QUEM TEM PSORÍASE SOFRE!

Pra quem “está de fora”, e não tem ideia do É TER PSORÍASE, não sabe o que a gente enfrenta diariamente. E isso vale também para maridos, esposas, namorados e amigos que mesmo sendo próximos, acham que a dor de ter essa doença não é tão grave assim.

Mas você que tem psoríase sabe que, dormir e acordar com as lesões é um desafio imenso, até para a pessoa mais forte do planeta.
Então, vamos tentar explicar para essas pessoas, o que realmente é ter psoríase? Mas tem que compartilhar viu?
1. As lesões vermelhas pelo corpo chamam bastante a atenção das pessoas, os olhares são cruéis, e o preconceito é real.
2. Coceira constante, na pele e na cabeça (quando há psoríase no couro cabeludo, que é bem comum), um incomodo sem fim que interfere nossa rotina, até nosso sono.
3. As lesões são como machucados abertos, feridas mesmo. A pele fica muito fina e facilmente sangra com qualquer atrito, e isso dói muito.
4. A psoríase ungueal deixas as unhas fracas, amareladas e com depressões, e não é raro a unha se descolar da pele e até cair. Imagina a dor.
5. A psoríase palmo plantar é extremamente difícil, pois a planta dos pés e palmas das mãos são locais de constante atrito, o simples caminhar ou manipular qualquer objeto é muito doloroso.
6. A psoríase eritrodérmica, onde as lesões podem atingir mais de 90% da pele, e a PPG (Psoríase Pustulosa Generalizada), onde há as lesões acompanham bolhas de pus, que podem trazer febre, cansaço, dor e, não raro, levam os pacientes à internação. Ambas são umas das formas mais raras da doença.
7. A pele com psoríase causa, além da vermelhidão, a descamação e aí vem o constrangimento de deixar as casquinhas por onde a gente passa, lidar com a vergonha e a repulsa das outras pessoas é complicado.
8. As pessoas acham que somos “sujos” ou que não lavamos o cabelo. Não é caspa! é só a psoríase no couro cabeludo!
9. A psoríase não é uma doença de pele, e NÃO É CONTAGIOSA, é na verdade, uma doença do sistema imunológico, tem tratamento, mas não tem cura.
Fonte: Novartis, Boehringer Ingelheim, SBD, Thays Ciconi
@boehringer_ingelheim @boehringeringelheimbr
2022-05-17T13:51:09+00:00

Deixe o seu Comentário