ENTREVISTA COM A DRA. MARINA SOLIS

👩‍⚕️DOUTORA ESPECIALISTA EM NUTRIÇÃO E EDUCAÇÃO FÍSICA FALA SOBRE A PSORÍASE!

👉CONFIRA A SUPER ENTREVISTA COM A DRA. MARINA SOLIS

EXISTE ALGUMA RELAÇÃO ENTRE PSORÍASE E ALIMENTAÇÃO?
Sim. O padrão alimentar estabelecido ligado ao estilo de vida (isto é, sedentarismos, tabagismo, consumo excesso de bebidas alcoólicas) pode desempenhar o papel de gatilho para o desenvolvimento da psoríase. Logo, a alimentação pode influenciar a psoríase de duas maneiras – como causa das desordens metabólicas (como é o caso da obesidade, diabetes, hipertensão, dislipidemia e outras) ou como tratamento e prevenção. Deste modo, o cuidado nutricional em pacientes com psoríase, juntamente com o controle das variáveis bioquímicas e antropométricas garantem maior estabilidade clínica a esses indivíduos, prevenindo as doenças crônicas comumente associadas à doença e propiciando maior longevidade com qualidade.

🍞🍷SE EU TENHO PSORÍASE E ARTRITE PSORIÁSICA HÁ ALIMENTOS QUE EU DEVO EVITAR?
Segundo a opinião de alguns pacientes (evidenciado por um único estudo científico), alguns alimentos como: café preto, chá preto, chocolate, mate, pimenta, alimentos defumados, carne de gado e substâncias que contenham glutamato monossódico, podem piorar a psoríase. Além destes, poderíamos incluir: o excesso de bebidas alcoólicas, alimentos muito gordurosos (queijos, frituras, carnes gordurosas, óleo vegetal, manteiga, creme de leite), alimentos processados e ultra processados (biscoitos, bolachas recheadas, salgadinho e entre outros), bebidas adocicadas (refrigerante e sucos de caixinha) e excesso de carboidrato refinado (pão branco, farinha branca, açúcar refinado e outros).

🥖🥛GLÚTEN E LACTOSE REALMENTE PIORAM A PSORÍASE?
Até o presente momento não temos evidências que demonstram que a lactose piora a psoríase. Com relação ao glúten, 4% dos pacientes com psoríase podem apresentam outras doenças autoimunes, como é o caso da doença celíaca, onde há a obrigatoriedade de retirar totalmente o consumo de glúten da alimentação (evitando alimentos com trigo, centeio, cevada, malte e muitas vezes, aveia). Mas se o paciente não for celíaco, a restrição de glúten só deverá ocorrer se o próprio paciente reportar melhora clínica com a sua isenção.

😞QUAL A RELAÇÃO ENTRE OBESIDADE E A PSORÍASE? A PSORÍASE REALMENTE FAZ O PACIENTE ENGORDAR?
Sim, existe uma forte relação entre a obesidade e a psoríase, uma vez que ambas as condições se caracterizam pelo aumento da inflamação sistêmica (aumentando marcadores típicos, como: TNF-α, IL-1, IL-6 e IL-8). Pacientes com psoríase possuem duas vezes mais chance de desenvolver obesidade e aumento de adiposidade abdominal (com aumento da circunferência de cintura). Contudo, não se sabe ao certo se a obesidade é um fator de risco para o desenvolvimento para a psoríase ou se a psoríase favorece o aparecimento da obesidade.

💧💦É VERDADE QUE O CONSUMO DE ÁGUA TAMBÉM AJUDA NA HIDRATAÇÃO DA MINHA PELE? COMO ISSO FUNCIONA?
Com certeza. A pele é o órgão mais abundante do nosso corpo e apresenta em sua composição 70% de água, a qual ajuda no processo de hidratação da pele. Em pacientes com psoríase dérmica há uma alteração nos queratinócitos, células que compõem a pele, onde seu ciclo celular normal é de 28 dias e no paciente com psoríase, é reduzido para 4 dias. Nesta situação, a pele se torna mais espessa, inflamada e com aspecto mais ressecado. Nesse sentido, fortemente se recomenda manter a hidratação da pele consumindo uma boa quantidade de água e líquidos por dia, assim como o uso de hidratante na pele.

🚴‍♀️🏊‍♀️COMO A ATIVIDADE FÍSICA PODE ME AJUDAR NO TRATAMENTO DA PSORÍASE DE PELE?

A realização da atividade física é fundamental para o paciente com psoríase, pois além de promover melhoras no estado físico e mental, a prática regular de atividade física (40 minutos, 3x/semana), juntamente com uma dieta equilibrada, é capaz de: levar à perda de peso corporal, perda de gordura corporal (com redução de circunferência de cintura), melhora da glicemia, perfil lipídico, controle da hipertensão arterial e, por consequência, melhora da própria psoríase (redução da severidade da doença).

😫E NA ARTRITE PSORIÁSICA? COMO PRATICAR ATIVIDADE FÍSICA SE SINTO DOR?
Caso o paciente com psoríase artropática sinta dor ao realizar atividade física programada (como, caminhar na esteira ou na rua, corridas, anda de bicicleta e entre outras) é recomendável que ele não insista na prática, pois o paciente pode acabar se lesionando ainda mais e piorando o quadro inflamatório das articulações. A primeira opção seria: encontrar alguma atividade física que não faça o paciente sentir dor, com menor impacto (como, por exemplo, tai chi chuan, natação, pilates, ioga e entre outras). Se mesmo assim o paciente sentir dor, ele deve procurar um médico especialista (um reumatologista, por exemplo) e verificar quais as alternativas para aliviar as dores, incluindo sessões de fisioterapia.

👍👩‍⚕️COMO DOUTORA EM EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPECIALISTA EM NUTRIÇÃO, QUAL SEU CONSELHO PARA QUEM PSORÍASE E ARTRITE PSORIÁSICA?
Para todo e qualquer paciente com psoríase, além do tratamento medicamentoso prescrito pelo especialista (dermatologista e/ou reumatologista), há necessidade de incluir bons hábitos de vida como: redução do estresse, eliminação do tabaco, inclusão de psicoterapia, inclusão de atividade física regular, bem como melhora no padrão alimentar.
Com relação ao padrão alimentar o paciente poderia: 1) realizar dieta; hipocalórica, quando houver necessidade, 2) evitar alimentos refinados (farinha e açúcares); 3) aumentar consumo de alimentos integrais (pão integral, macarrão integral, cereais integrais e outros); 4) aumentar consumo de temperos naturais (manjericão , cúrcuma, canela, mostarda e entre outros; 5) controlar consumo de gordura saturada e colesterol, como: carnes vermelhas, embutidos, óleo vegetal, manteiga e entre outros; 6) aumentar consumo de peixe, linhaça, abacate, castanhas e nozes; 7) aumentar consumo de frutas, verduras, hortaliças (pelo menos 4 porções por dia), e 8) evitar consumo de bebidas alcoólicas.

❤️

👩‍⚕️QUEM É A DRA. MARINA SOLIS?
Professora doutora da Universidade Anhembi Morumbi. Pós-doutora pela Escola de Educação Física e Esporte da USP (2014-2017). Doutora pela Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) – disciplina de Reumatologia (2010-2014). Especialista em Nutrição Clínica pelo Centro Universitário São Camilo (2009-2010). Bacharel em nutrição pelo Centro Universitário São Camilo (2004-2008). Docente da Faculdade Anhembi Morumbi (2018 – atual). Coautora do livro “Psoríase para profissionais”.

Quer falar com a Dra. Marina? contato: (11) 98111-9136

Saiba mais sobre a Dra. no Centro Brasileiro de Psoríase  clicando aqui

2019-11-05T16:23:31+00:00

Deixe o seu Comentário