Depoimentos 2018-02-04T12:36:17+00:00

Depoimentos

Loan

Meu nome é Loan, tenho 28 anos, sou paranaense da cidade de Campo Mourão. Descobri a psoríase em torno dos 23 anos, com uma pequena lesão no cotovelo, a princípio demorei um pouco para ir ao médico. Depois que finalmente fui a consulta descobri o que tenho, desde então tenho tratado com consultas de tempos em tempos, geralmente, a receita são antibióticos e uma pomada com corticoide por pouco tempo e outra pomada para controlar no dia a dia. Com o passar desses breves anos a doença surgiu no coro cabeludo, e recentemente a psoríase invertida, o seja, nos órgãos genitais, ela modifica uma pouco a característica em relação das outras partes do corpo, quase não surgem cascas nas lesões, mas no local a pela fica bem branca. Bom, já passei dias difíceis por conta dessa doença, quase fui vencido, mas Deus como sempre, me fortaleceu para aceitar essa doença, é o que faz toda a diferença no final, aceitar a doença e aprender a conviver com ela! . Uma vez portadores da psoríase temos que entender que não tem cura,então temos que aprender a conviver com ela. Particularmente, encaro a psoríase como uma adversária que preciso vencer diariamente, e temos sempre dois duelos significativos o 1º é o aparecimento de novas lesões ou aumento das que já tenho, sempre deixei nas mãos dos remédios essa função, porém, graças aos “Amigos da psoríase” aprendi que também temos que fazer a nossa parte, (gostaria de aproveitar e agradecer a fundadora Thays por esse trabalho que nos ajuda muito),sendo assim, estou estudando mais a doença agora e buscando hábitos que ajudam com as lesões, como: hidratar o corpo, comer bastante frutas, tomar sol moderadamente, banho sempre gelado, porém apesar dos meu esforços as vezes a psoríase pode vencer o primeiro duelo, o seja, a lesão pode piorar ou não, concluindo não dependo só de mim, tenho que fazer meu melhor, porém aceitar o resultado. E tem o 2º duelo, esse considero o mais importante, meu estado de espírito, todo dia tenho que lutar contra a psoríase para não perder a paz, o humor, a alegria e o amor pelas coisas, tem dia que é difícil, mas ao contrário da 1º disputa, essa só depende de mim, então tenho que vence-la todos os dias, e com a graças de Deus estou conseguindo. Resumindo a disputa, amigos, são dois 2 duelos, o primeiro não depende de nós, então podemos ganhar ou perder, o segundo, depende de nós, então podemos ganhar todo dia, sendo assim, a disputa sempre será 1 x 1 ou 2 x 0 para gente =). Meu tratamento atual é a pomada Tartic no cotovelo e a pomada Nistatina + óxido de zinco (pomada para assaduras de bebê) para regiões íntimas, para o coro cabeludo não estou passando nada no momento, mas quero pesquisar sobre e conversar com o médico na próxima consulta porque sinto que está piorando. Quero terminar com uma oração que me ajuda nos dias difíceis. Oração da serenidade, concedei-me, Senhor a serenidade necessária para aceitar as coisa que não posso modificar, Coragem para modificar aquelas que posso e sabedoria para conhecer a diferença entre elas. Vivendo um dia de cada vez, desfrutando um momento de cada vez. Aceitando que as dificuldades constituem o caminho à paz. Aceitando, como Ele aceitou este mundo tal como é, e não como eu queria que fosse. Confiando que Ele Acertará tudo, contanto que eu me entregue à Sua vontade.Para que eu seja razoavelmente feliz nesta vida e supremamente Feliz com Ele eternamente na próxima.

Márcia

Oi meu chamo Marcianeto fui diagnosticada com artrite psoriasica
Eu tinha 32 anos já se passaram 13 anos aprendendo a conviver com a doença no começo foi difícil, tive crise Onde a psoriase se espalhou pelo corpo todo. Fiquei uma ano e meio sem trabalhar. Mas graças a Deus essa fase passou depois do tratamento com medicação biológica tudo mudou. Hoje trabalho, faço hidroginastica tenho uma vida quase que normal.

Analu

Meu nome é Analu tenho 33 anos, eu descobri que tinha psoríase a uns 10 anos. No começo eu até conseguia controlar com umas pomadas indicada pelo dermatologista; mas de uns meses pra cá não estou conseguindo controlar. Tenho nos cutuvelos, joelho e em algumas partes da cabeça, quando estou muito ansiosa é que aparece mais. Queria muito algo pra terminar com essas placas pois me incomodam bastante.

Maria

Minha filha foi diagnosticada aos 4 anos mas nunca teve reação aos nova atacou de uma tal maneira q foi da cabeça dos pés fiz um longo tratamento ainda bem q na época tinha convênio médico ela melhorou depois com 14 atacou novamente ai vieram os problemas de preconceito na escola ai ponto de eu ter q atestar ela na escola por um mês no final do ano por causa do preconceito de pessoas ignorantes q não sabem o q e é bem se dão ao trabalho de saber agora com 16 ela mesma ja desencanou da psoríase esta normal mesmo qdo ataca e dela é emocional e antibiótico mas ja estamos agora sabendo como lidar com isso pomadas carissimas e hidratantes protetores solares e etc… Mas n desisto da luta para acabar com o preconceito e ter tratamento na rede pública pq dessa última graças a Deus com a ajuda de familiares ainda consegui tratar particular.

Fernanda

Olá, fui diagnosticada com psoríase aos 19 anos, sofri muito, uma história parecida com tantas outras, muitos medicamentos etc mas consegui vencê-la ou dominá-la com o uso do cloreto de magnésio o qual conheci através da internet em inúmeros depoimentos. Pesquisem. Boa sorte à todos! Fé e perseverança!

Jane

Olá meu nome é Jane, tenho 36anos e a 8 anos descobri que tenho psoríase. Minha vida mudou completamente. Mexeu demais com a minha autoestima, deixei de usar as roupas que amava como: vestidos, bermudas, shorts, biquinis. O preconceito é voraz das pessoas que não conhecem sobre a doença, que não é contagiosa. Ainda sofro pois não descobri um medicamento e hidratante eficaz para o controle, mas continuo na luta e não vou desistir.

Cláudio

Olá meu nome e claudio e fui diagnosticado com psoriase aos 8 anos,hoje com 34 me sentia cansado de lutar contra a pisoriase de gastar dinheiro e tempo e nao ter resultado apesar de minha doença ser considerada leve mas e muito constrangedora pois aparece no rosto e nas costas, agora decidi nao usar mais corticoides faz mas de 30 dias que venho fazendo o mais simples dos tratamentos a exposiçao do corpo ao sol por breves 20 min dia todos os dias que possivel durante o horario do almoço qdo o sol e mais forte estou muito satisfeito com os resultados ja quase nao percebo mais as manchas e a descamaçao cessou e o melhor nao estou tendo nem um efeito colateral.espero que isso ajude vcs deus abencoe a todos.

Mari

Oi Gente. sou a Mari, fui diagnosticada com psoríase aos 8 anos de idade, acredito eu que foi devido ao falecimento do meu pai, uma infância um pouco vazia, enfim… até então era uma pequena casquinha próximo da nuca, sumiu, e depois de muitos anos, apareceu agora aos 21, consequentemente acompanhada de muito nervoso e ansiedade, sou uma pessoa ansiosa, que sofre por tudo, pelo que aconteceu, pelo que não aconteceu, planejo tudo, crio tudo, fantasio tudo…. Minha gestação e o primeiro ano do meu filho foi muito turbulento, e o fato de ter guardado muito sapo, a psoríase voltou, e voltou MUITO pior, minha cabeça INTEIRA esta tomada, próximo aos ouvidos, testa, nuca, não posso amarrar o cabelo se não aparece, tenho nos cotovelos e estão ficando cada vez maiores, agora passou para seios e barriga, antigamente não sentia dor e nem coceira, agora coça demais.<br>Devido a muito tempo me enganando com remédios de corticoides, o famoso efeito rebote, nunca acreditava mas agora, acredito… Tenho um grave problema em não tomar banho quente, eu amo água quente não consigo morno, piorou gelado, apenas no calor… e vou iniciar em breve o tratamento de puva, espero em Deus que melhore pois cada dia que passa me sinto mais constrangida, as pessoas olham, perguntam o que é, umas zoam, eu fico com vergonha, se eu usar blusa preta fica cheia de casquinha…. enfim… :/ Volto aqui para contar sobre o tratamento.

Ruth

Boa tarde! Meu nome é Ruth tenho 37 anos, moro em Brasilia, tenho psoríase desde os 20 anos, quando descobri que tinha Artrite. Meu corpo não parava de doer e ficava totalmente inchado. Me senti muito triste com as dores da artrite. Com o passar do tempo mais ou menos 06 meses apareceu uma mancha branca no couro cabeludo próximo a testa, minha reumato pediu uma biopsia e descobriu psoriase, no inicio não sabia o que era mais depois fui buscando e descobri o porque que havia aparecido. É dificil… pois está no meu couro cabeludo. Muita dor, sangra e muita coceira. Já tentei de um tudo sei que vou conseguir acho que alivia algum dia. Passei a conviver tentando deixar meu estado emocional mais tranquilo, para conseguir viver bem. Após alguns anos apareceu em outras partes do corpo… ta dificil mais tenho que continuar tentando. Vi no grupo voltado a psoriase que vitamina D era bom to usando vamos ver iniciei em 21/06/2017.

Tânia

Olá meu nome é Tania não tenho psoriase mas boa parte da minha famila tem e acredito que um dia eu possa vir a ter também, mas estou pelo meu pai vejo a luta que é ter essa doença ele tem pelo corpo todo é muito dificil pra olhar é não poder curar ele fazer tudo sumir. Eu queria saber se tem grupo no whats pra compartilhar produtos que estão usando e que estão ajudando eu sei que não tem cura mas quero poder passar pra ele coisas que estão ajudando outras pessoas e que talvez ajude ele também. Ele faz acompanhamento pelo sus mas eles passam somente os comprimidos. Se puderem compartilhar comigo o que usam ficarei muito grata.

“Meu nome é Thays e sou fundadora do Amigos com Psoríase. Tenho 39 anos, meu marido se chama Alberto e moramos em SP capital. Tenho psoríase desde os 12 anos de idade. Minha doença surgiu após a dolorosa separação dos meus pais e desde então tenho tentado controlar a psoríase. Assim como a maioria de vocês, usei todo tipo de medicamento sem sucesso. Como a maioria dos portadores sofri muito com o preconceito e confesso que só obtive a melhora depois que compreendi que a psoríase não é minha inimiga, mas sim um desafio a ser vencido. Percebi um dia que brigar com a psoríase só fazia piorar, então eu passei a cuidar ainda mais de mim, do meu corpo e principalmente da minha mente. Aceitei que tinha psoríase e não vi mais a doença como um mal, apenas como um ensinamento.”

Thays - Fundadora Amigos com Psoríase

CONTE A SUA HISTÓRIA!

Avada WordPress Theme